Projeto Bota na Mesa apresenta casos de inovação em agricultura familiar

Projeto Bota na Mesa apresenta casos de inovação em agricultura familiar

Projeto Bota na Mesa (gvces)

No dia 8 de agosto, na FGV em São Paulo, 14 iniciativas de inovação para inclusão da agricultura familiar em cadeias de alimentos serão apresentadas em encontro com especialistas da área

O Centro de Estudos em Sustentabilidade da FGV (FGVces), por meio de seu projeto Bota na Mesa, em parceria com o Citi e patrocinado pela Citi Foundation e pela Fundação Cargill, apresentará no dia 8 de agosto as iniciativas selecionadas por meio de chamada de casos de inovação na agricultura familiar, realizada em maio de 2018. A chamada recebeu 68 inscrições de todo o País, das quais 14 foram selecionadas.

O evento reunirá atores relevantes da cadeia de alimentos, como cooperativas, representantes de redes varejistas, do setor público e pesquisadores, que já vem se reunindo em grupos de trabalho com o objetivo de construir diretrizes públicas e empresariais para a inclusão da agricultura familiar.

Além de serem apresentados para esse grupo de especialistas, as iniciativas selecionadas serão narradas em uma publicação do projeto Bota Na Mesa. Para selecionar os casos, pesquisadores do FGVces levaram em consideração o grau de inovação, a conexão com os temas prioritários do Bota na Mesa (relações de consumo, juventude na agricultura e infraestrutura e tecnologia), a contribuição para a inclusão da agricultura e o potencial de escala e replicabilidade.

A chamada de iniciativas inovadoras foi uma etapa do Bota na Mesa pensada para conectar o processo da construção das diretrizes a projetos que inovam em suas práticas e promovem a inclusão da agricultura familiar.

Conheça as 14 iniciativas selecionadas:

AGRICULTURA FAMILIAR E INDÍGENA NA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR

Apoio ao acesso de agricultores quilombolas e indígenas ao PNAE e consolidação de sua participação como forma de geração de renda por meio da agricultura familiar praticada por estes povos.

BATATA DA SALVAÇÃO

Sistema econômico de irrigação por capilaridade para utilização na produção de plantas frutíferas e hortaliças no Semiárido.

  • Organização proponente: Fundação de Apoio a Agricultura Familiar no Semiárido da Bahia (FATRES)
  • Localidade: Bahia
  • Contato: Sabrina Moraes –  sabrina@fatres.org.br

ECOLUME

Projeto de pesquisa e desenvolvimento que integra métodos sinérgicos de segurança hídrica, energética e alimentar no convívio com o bioma da Caatinga, frente aos desafios impostos pelos efeitos das mudanças climáticas globais.

  • Organização proponente: Instituo Agronômico do Pernambuco (IPA)
  • Localidade: Ibimirim, Pernambuco
  • Contato: Francinete Lacerda – francis.lacerda@ipa.br

 

FRUTA IMPERFEITA

Startup que visa combater o desperdício de alimentos e a desigualdade no campo por meio da conscientização dos consumidores a respeito das frutas e legumes que não são comercializadas por estarem fora do padrão estético exigido pelas redes varejistas.

 

INCLUSÃO DO MILHO GUARANI NA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA

Inclusão do milho Guarani através da revitalização das sementes específicas para plantio, fixação à terra, colheita cerimonial e aquisição para preparações da alimentação escolar indígena.

  • Organização proponente: Prefeitura Municipal de Itanhaém
  • Localidade: Itanhaém, São Paulo
  • Contato: Luciana Costa – lueducita@yahoo.com.br

 

NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PARA A AGRICULTURA FAMILIAR – NITA

Articulação de ações para o desenvolvimento, oferta e adoção de tecnologias sustentáveis voltadas à melhoria da competitividade das atividades da agricultura familiar.

  • Organização proponente: NITA
  • Localidade: Santa Catarina
  • Contato: Ditmar Alfonso Zimath – secretaria@nita.org.br

 

PROGRAMA DE APOIO À COMERCIALIZAÇÃO DO PESCADO DA AGRICULTURA FAMILIAR NO TOCANTINS

Articulação de competências para promover a inserção do pescado da agricultura familiar nas políticas públicas de apoio à comercialização no estado, baseando-se em organização produtiva, inovação tecnológica, segurança alimentar e promoção de políticas públicas.

 

PROGRAMA APRENDIZ COOPERATIVO DO CAMPO

Formação técnico-profissional para jovens de 14 a 24 anos para profissionalizar a gestão de pequenas e médias propriedades rurais, promover o empreendedorismo e proporcionar às cooperativas agropecuárias o incremento do quadro social.

  • Organização proponente: Serviço nacional de aprendizagem do cooperativismo do RS – SESCOOP/RS
  • Localidade: Rio Grande do Sul
  • Contato: Vergílio Frederico Périus – presidencia@ocergs.coop.br 

 

PROJETO ASSENTAMENTOS SUSTENTÁVEIS NA AMAZÔNIA

Transformação da base produtiva dos assentamentos de reforma agrária da Amazônia, aumentando a rentabilidade das áreas já abertas e desta maneira contribuindo para a redução do desmatamento na região.

  • Organização proponente: Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia – IPAM
  • Localidade: Pará
  • Contato: Lucimar Souza – lucimarsouza@ipam.org.br 

 

PROJETO ORA-PRO-NÓBIS

Desenvolvimento da cadeia produtiva do ora-pro-nóbis, gerando renda para os agricultores familiares e fornecendo para o consumidor uma alternativa de produto rico em proteínas, fibras, vitaminas e minerais.

 

QUINTAIS AGROFLORESTAIS

Ampliação de estratégias de acesso a mercados para cadeia de valor de polpas de frutas, a fim de fortalecer o protagonismo das mulheres e consolidar os sistemas agroflorestais.

  • Organização proponente: Associação das mulheres produtoras de polpas de frutas – AMPPF
  • Localidade: São Félix do Xingu, Pará
  • Contato: Elizangela Barros da Silva – amppfmulheres@gmail.com 

 

REDE DE AGROECOLOGIA POVOS DA MATA

Espaço articulado e estruturado de interação entre a agricultura familiar e consumidores. É o primeiro Organismo Participativo de Avaliação da Conformidade (OPAC) do estado da Bahia que atua na certificação orgânica participativa dos produtos agrícolas e seus derivados.

  • Organização proponente: Associação Povos da Mata de Certificação Participativa
  • Localidade: Bahia
  • Contato: Tatiane Botelho – tatiane@povosdamata.org.br  

 

VACA MÓVEL

Melhorar a qualidade do leite e as condições higiênico-sanitárias relacionadas à produção, por meio de ajustes de manejo e da introdução de técnicas de controle e monitoramento do leite. Carro equipado com laboratório voltado à análise do leite.

  • Organização proponente: Instituto BioSistêmico
  • Localidade: Já implementado em 16 estados brasileiros.
  • Contato: Luís Henrichsen – henrichsen@biosistemico.com.br

 

SUMÁ

Solução online que conecta agricultores familiares a compradores de alimentos.

  • Organização proponente: Bona Fides LTDA ME
  • Localidade: Balneário Camboriú, Santa Catarina
  • Contato: Alexandre Leripio – leripio@appsuma.com.br 

 

Projeto Bota na Mesa (gvces) - Abrangência Geográfica

Sobre o Bota na Mesa

Realizado pelo FGVces em parceria com o Citi e patrocinado pela Citi Foundation e
Fundação Cargill, o projeto Bota na Mesa é uma iniciativa que busca incluir a
agricultura familiar na cadeia de alimentos em grandes centros urbanos,
considerando o comércio justo, a conservação ambiental e a segurança alimentar e
nutricional. Com o projeto, o FGVces espera contribuir para que haja mais
transparência nos relacionamentos e para que o papel social e ambiental do
pequeno produtor esteja refletido em uma cadeia de alimentos mais justa e
inclusiva.

Nos seus dois primeiros anos (2015 a 2017), o projeto Bota na Mesa trabalhou em
campo com um grupo de nove cooperativas e associações de produtores de frutas,
legumes e verduras, construindo e implementando com cada uma delas planos de
ação para acessar novos canais de comercialização. Em seu terceiro ciclo de
trabalho, o projeto muda sua atuação para levar as experiências acumuladas com
os agricultores e sua busca por acesso a mercado para um grupo ampliado de
atores da cadeia de alimentos. Em 2018, o objetivo do Bota na Mesa é construir e
disseminar diretrizes públicas e empresariais para a inclusão da agricultura
familiar, a partir de três temas prioritários: (1) relações de consumo; (2) juventude
na agricultura; (3) infraestrutura e tecnologia.

Serviço

Data: 8 de agosto
Horário: das 8h30 às 12h
Local: Sala FGV 9 de Julho – Av. 9 de Julho, 2029

Deixe uma resposta